terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Maldita Cocaína!

A nomeação Democrata para as Presidenciais americanas do próximo ano parecia um passeio para Hillary, com o aparelho do partido a apoiá-la em peso. O certo é que têm os seus apaniguados sido uns excelentes propagandistas do Senador Obama, o qual, honra lhe seja, não vem deixando os seus cair tão baixo, coisa que seria de temer, dado ter herdado muitos dos apoios operacionais da caneleira candidatura pretérita de Howard Dean.
Assim, quais são os dois papões que os Americanos mais temem, para além da recessão económica? O Islão e a Droga. Vai daí, mandou o Sr. Shaheen, marido da ex-Governadora do New Hampshire e um dos chefes da sua campanha, insinuar que o rival podia ter vendido coca, na juventude, por eventualmente lhe ter cedido aos encantos; e o ex-Senador Kerrey, um político que diz as maiores enormidades com o ar mais natural do Mundo, fingido elogiar, lá foi chamando a atenção para o pai e avós do outro candidato terem sido toda a vida Muçulmanos.
Estes golpes baixos não chamuscaram minimamente o adversário, reforçaram foi a ideia de que a Dama fará qualquer coisa para ser eleita. Do que já se desconfiava, depois de ter sido entusiasta apoiante do envio de tropas para o Iraque, quando era popular, e da saída delas, quando os desgastes mudaram a aceitação respectiva. Apesar dos pesares, Bush tem mostrado outra espinha e vai-se aguentando sem inflectir.

2 comentários:

Rudolfo Moreira disse...

E a Hillary devia ter cuidado. O maridinho tem telhados de vidro, ou de marijuana.

O Réprobo disse...

Bom, Amigo Rudolfo, em boa verdade, como esse não travava o fumo, ela também pode defender-se alegando que os desbocados do seu séquito são uns... destravados.
Ab.