quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Nem Tanto ao Mar...

Estou terrivelmente magoado, pela ofensa que se fez ao universalmente célebre Sol do Estoril, dando-o como agressor, ou como paralelo de coisa fosca, quando é certo que a sua luminosidade é das mais demandadas por quem quer desfrutar totalmente os seus momentos de lazer. Claro que na origem deste ataque só poderia estar o folclore em que alinham Nativas de uma terra muito bela e digna, mas em que as costas correspondem a uma vida mais dura...

5 comentários:

T disse...

Bela terra. A Póvoa de Varzim claro está.
Já acerto contas. bj

T disse...

e já está.
bj

O Réprobo disse...

Sempre disse que a Terra era bela e o mesmo penso das Naturais dela.
Vou espiolhar.
Bj.

tsantos disse...

Bela terra, na verdade...Ainda não excluí totalmente a hipótese de ir viver para lá...Quanto às Nativas, conheço algumas, e estou totalmente de acordo...;-)

O Réprobo disse...

Temos aqui a Grata Companhia de Outra, Meu Caro TSantos.
Abraço