terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Uma Opção Sólida

Há toda a razão para se apaziguarem os espíritos que andem inquietos por causa da pista de gelo natalícia erguida na Praça da Figueira e da tenda que a cobre. A tudo o que agora se fez está habituada aquela zona lisboeta:
a) às barracas, porque desde o Reinado de D. Afonso V lá se vendia o peixe em barraquitas se madeira e porque nela se situou parte da tenda de lona levantada no Rossio para tratar as vítimas do Terramoto.
b) À protecção aos comerciantes porque ali Pombal mandou fazer o mercado de hortaliça que abastecia a Capital antes de ser transferido para a Ribeira e cujas barracas de alvenaria e telha, sobrevivas até ao Século XX, tanta ira progressista provocaram a João Paulo Freire (Mário) no fascículo correspondente de «A Lisboa do Meu Tempo e do Passado», de 1939.

c) Falta o gelo. Mas se pensarmos que tinha o local o nome de Poço de Borratém, dado como designação árabe de Fonte da Figueira por Gustavo de Matos Sequeira, sendo a condição de raiz do nome que ficou disputada pela popular versão de um tanoeiro ali lavar os objectos do seu mister, dizendo suja a água resultante porque borras tem, vemos que, termal ou auxiliar de lavagens, o líquido essencial à vida lá esteve sempre. Muda portanto apenas o estado da matéria sob cuja forma se apresenta. Mas esta evolução na continuidade pode bem ser explicável por uma dessas anomalias aparentemente contrárias às esperáveis, resultantes do Aquecimento Global... O que isentaria os responsáveis pela ideia luminosa de culpa nesta brincadeira.

6 comentários:

Luar disse...

Então foi por causa de tal pista que eu vi o Dom José Sebastião de Carvalho e Melo a encomendar uns patins de gelo para ele e uns especiais para "pata larga"...

O Réprobo disse...

Querida Luar,
Ahahahahaha! Bem precisava, para agarrar o que meteu ao bolso! Felizmente acabou por levar com o tal par de patins, mas dos não-encomendados, que para encomenda chegou ele.
Beijinho

T disse...

http://diasquevoam.blogspot.com/search?q=pra%C3%A7a+da+figueira

Também vi isso outro dia em Alcochete.Parvoiçadas.

O Réprobo disse...

Querida T,
fui ao belo postal indicado sobre o passado do cantinho de Lisboa em questão e a alegria das festas populares de que lá se dá conta contrasta absurdmente com a estranheza e desconfiança que rodeiam a iniciativa do momento, segundo o texto linkado.
Há dois anos fizeram uma pista de "gelo" mesmo ao lado da estação de Cascais, na prática servindo para os imigrantes Ucranianos do Concelho matar saudades. E alguns bem habilidosos eram!
Beijinho

Bic Laranja disse...

Está explicado o alerta amarelo por causa do frio. Deixaram a porta da tenda aberta. Cumpts.

O Réprobo disse...

Ehehehehehehehe! Foi a expressão daquilo a que se limita nesta gente o Espírito Nataício - ir para vora cá dentro.
Abraço, Caro Bic