terça-feira, 1 de julho de 2008

De Costas Viradas

Sempre disse que a abertura do anglicanismo à homossexualidade seria o princípio do seu fim, dada a convivência livre do sacerdócio e da vida sexual naquela Religião. Aí está o cisma. Resta saber em que ponto mandarão os políticos ficar a Rainha, já que Lhe cabe a chefia da dita Igreja, sendo ao Arcebispo de Cantuária cometida apenas a liderança teológica. Talvez estejamos perante o primeiro passo para deixar de ser credo de Estado, o que pode favorecer a expansão em curso da influência de Roma na Grã-Bretanha.
Para um católico heterossexual as contestações protestante e gay à doutrina de Roma partem igualmente de erros, mas não de equivalentes incongruências. Enquanto que os Reformadores dissidiram e fizeram religiões à sua medida, por não suportarem nem serem suportados na Religião Tradicional, os invertidos e alegres contestatários querem à viva força ser admitidos nas mesmas altas responsabilidades que os de sexualidade maioritária. A culpa cabe em grande parte às representações do Inferno que grandes pintores imaginaram para castigo dos sodomitas, as quais levaram os retratados a acreditar que, religiosamente, não poderiam perder. Só Dali, no recanto infernal que lhes reservou, insistiu numa punição sem ambiguidades.

2 comentários:

Rudolfo Moreira disse...

S. A obra de Dali é muito perigosa porque pode fazer pensar que o Inferno é assim para todos e tornar-se destino atractivo.

O Réprobo disse...

Penso, Caro Rudolfo, que todos os heteropecadores terão presente ser o que lhes pode fazer justiça cheio de ameaças penetrantes da ordem inversa.
Abraço