sexta-feira, 11 de julho de 2008

Vero Choque Tecnológico

Até acredito que não se confirme o pior dos cenários, o da extensão de imposto já existente aos veículos eléctricos, ou da introdução de um que os abrangesse. A loquacidade do Sr. Sócrates terá simplesmente continuado o vício de inaugurar várias vezes a mesma obra, no caso, recitar como novidade benefício ou isenção fiscal já em vigor.
Mas há uma conclusão irrebatível - o Sr. Primeiro-Ministro, por muito alarde que faça da energia, é totalmente incapaz de uma declaração electrizante.

6 comentários:

Luísa disse...

Meu caro Réprobo, permita-me o desabafo, mas não deve haver no mundo pessoa mais irritante do que este PM. Terá, certamente, qualidades (em todo o caso, não distintivas), e não será original embandeirando em arco com ideias e realizações que não são suas… mas não deixa de ser supinamente irritante. Acho que é do estilo. Ou das limitações óbvias do conteúdo face ao ilimitado enfatuamento da forma. :-)

O Réprobo disse...

Pois, Querida Luísa, suspeito de que com o alvitre final haja dado no vinte. Mas ao ar de autómato do personagem há a juntar uma sede inenarrável de apresentar curriculum maior do que o consentido pelos factos. A triste historieta académica é o mero brasão de armas deste constante martelar os ouvidos do vulgo com a tentativa de fazer acreditar em novas medidas, afinal correspondendo ao que já existe.
Beijinho

fugidia disse...

O seu último parágrafo está brilhante, Rép :-)

O Réprobo disse...

Querida Fugi,
não sendo o político abordado, qualquerum acerta, de quando em vez.
Beijimho

fugidia disse...

(risos)
Ora, Rép., qualquer um não, porque nem todos escrevem assim...
:-)

O Réprobo disse...

Pronto, eis-me (bem) tratado à maneira de Augusto Gil.
Beijinho de Boa Noite Fugi Indulgente