quarta-feira, 16 de julho de 2008

Holly Smoke!

Era fatal que surgisse uma esperteza destas, só admirando que não tenha sido obra de um Português, de um membro deste povo sempre engenhoso em encontrar vias de como furar a lei. Doravante, o caminho para a libertação das proibições e regulamentações obsessivas passará por criar uma seita seja do que for, aproveitando os compromissos de liberdade religiosa destes restos europeus, desde que se trate de grupos exóticos, insusceptíveis de se confundirem com a Religião tradicional, inelegível para respeito que passe por favorecimento. Talvez isso explique por que não nasceu cá a ideia, a ofensiva socrática contra a Igreja, passando por papalvas simbologias de crucifixos retirados e bispos desconvidados, com corolário numa efectiva restrição no ensino e formação infantis, deve ter convencido os potenciais torneadores da Norma que era para aplicar a todos os credos...

12 comentários:

Bic Laranja disse...

Uma civilização para queimar.
Muito boa ideia.
Cumpts.

fugidia disse...

lol lol lol
;-)

Rudolfo Moreira disse...

S. Eu sabia que a ASAE era uma criatura do Diabo.

O Réprobo disse...

Meu Caro Bic Laranja,
ou de como o sentimento religioso se reduz a fumaça.
Abraço

O Réprobo disse...

Sinto-me recompensado com o Seu contentamento, Querida Fugi.
Beijinho

O Réprobo disse...

Siim, Caro Rudolfo, mas é estranho que seja fazendo apagar os lumes que queiram mandar-nos para lugar mais flamejante do que este Purgatório em que nos arrastamos.
Abraço

Rosarinho disse...

De facto, é muito estranho não ter sido um português a lembrar-se disto. É o tipo de coisas em que somos realmente muito bons!

Patifória disse...

Não há fumo sem fogo... do Inferno?

O Réprobo disse...

Evidentemente, Querida Rosarinho. A única desculpa séria é de, por cá, ainda as seitas não gozarem dos hiperproteccionismos da Europa Central e do Norte, Ainda estamos na fase da negação das Igrejas, mas o nivelamento com grupúsculos suspeitos vem aí, não tarda.
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Patifória,
estou convencido que a pergunta que Satan mais gosta de ouvir é "dá-me lume?". Mas aqui há um círculo vicioso de fogo e contra-fogo, em que a fraude tem uma função social de neutralizar o Inferno na Terra que as autoridades impõem nos estabelecimentos de restauração.

Qualquer dia os engenhosos abusadores inventarão uma religiosidade em que a pedofilia seja dogma, estribados neste exemplo. Por cá é desnecessário, as autoridades já legislaram de forma a mandá-los em paz.
Beijinho

Cristina Ribeiro disse...

Tempo houve em que expandimos coisa muito diversas agora só podemos aspirar a fogachos destes: exportar "chico-espertice".
Beijo, Paulo

O Réprobo disse...

E até neste campo encontramos concorrêncoa holandesa, Querida Cristina.
Beijo