quinta-feira, 3 de julho de 2008

Os Fios da Língua

O menos desAmado dos Ministros veio dizer ao Parlamento que o Tratado de Lisboa é essencial a uma Europa mais forte e coesa. Atentando no magno local onde o embuste ocorreu, há que relembrar a etimologia espirituosa francesa que o desmascara:
Parlement- parce que là se parle et là se ment

6 comentários:

Cristina Ribeiro disse...

Algo está podre, no reino europeu, quando já não há o pudor(a que aludiu mais abaixo) de se pôr em causa, às claras, aquilo que na teoria defendem: a liberdade de escolher...
Beijo

O Réprobo disse...

Querida Cristina,
e além de toda a traição aos princípios de que se dizem devedores, é falso que se gere união e coesão subtraindo aos Estados a possibilidade de se oporem ao que outros por eles decidam.
Beijo

mike disse...

Só não digo que é uma palhaçada porque o assunto é, supostamente, sério.

Euro-Ultramarino disse...

Là se "parle" et se "ment" - fanástico! Vou passar a utilizar essa explicação juntamente com a do "para-lamento". Obrigado pela sugestão, meu Caro Réprobo.
Um abraço.

O Réprobo disse...

Meu Caro Mike,
concordo inteiramente, embora não tomado decisoriamente em mãos por pessoas sérias.
Abraço

O Réprobo disse...

Meu Caro Euro-Ultramarino,
a língua, com as suas genealogias e ramificações, ajuda-nos a perceber muita coisa...
Aliás, mais mogo talvez poste acerca do tema.
Abraço