quinta-feira, 12 de julho de 2007

Cá Se fazem,...

...cá se pagam. É o caso de Lisboa. Foi a vetusta Olissipo elevada a município por Júlio César, aproveitando para rebaptizar a velha estância termal que era. Felicitas Julia, "a Felicidade do Júlio", veio, coerentemente, a revelar-se grande banhada: os principais patronos dos banhos, ao ponto de fazerem vingar a nomenclatura de Therme Cassiorum, pertenciam a essa família dos Cássios, arqui-inimigos do Conquistador das Gálias, um dos quais, Lúcio Cássio Longino, tem a duvidosa honra e figurar entre os assassinos do Estadista, tal como seu tio, o Caio Cássio que com outro Bruto encabeçou a conjura.
Tamanha ingratidão não podia ficar impune, donde, neste dia Doze de Julho, dado como o natalício de César, a afronta da cidade seria crudelissimamente vingada. Não bastando as ameaças de violação que doze obceados prometem para o próximo Domingo, vem ainda o ocupante máximo do poder actual proporcionar um desforço extra, ao conspurcar-lhe o nome entretanto adoptado, tudo fazendo para que ele se estenda a baixaria que um dia todos lamentaremos.
A gravura é imagem de termas romanas, quando a sujidade não levava a melhor.

4 comentários:

çamorano disse...

El eurodiputado socialista Enrique Barón Crespo, acordó en 1984, siendo Ministro de Transportes el cierre de la línea férrea Fregeneda/Barca d´Alva.........Más recientemente, su sobrino, Lucas Barón Plana, saltó también a las primeras páginas de los periódicos..............Ab.

Anónimo disse...

de termas a termo a distância é pequena

O Réprobo disse...

Os negócios de família prosperam na política, hoje como ontem, Caro Çamorano!
Abraço

O Réprobo disse...

Nos dois sentidos do termo...