sexta-feira, 27 de julho de 2007

Perplexidade no Bengaleiro

Devo deixar claro que o mistério do fornecimento pela França à Líbia de um reactor nuclear só tem uma explicação: o de fornecer a Khadaffi um bem material que posssa servir de justificação para mais tarde o bombardear. De facto, a desculpa da eliminação do sal da água não colhe. A antiga colónia italiana é suficientemente rica e pouco populosa para de tal não precisar, muito menos com essa perigosa dimensão. Ou então teremos de admitir alguma hipótese absurda, à Peter Sellers, por exemplo, a de que, sabedores da existência das expressões guarda-chuva búlgaro e guarda-chuva nuclear nas Relações internacionais, os diplomatas franceses pensassem que as duas qualificações estivessem forçosamente ligadas e a libertação das enfermeiras de uma delas tivesse de ser substituída pela cativação da tecnologia radioactiva da outra...
Fora de brincadeira, trata-se de jogo muito perigoso. Ninguém, salvo uns quantos governantes do Ocidente, parece acreditar que o Coronel do Deserto se tenha emendado. Nem o próprio, continuamente apelando ao afogamento demográfico da Europa pelos Maometanos. Tudo isto fede. Agravado pelo resgate sob forma de idemnização pago para libertar os profissionais de saúde ameaçados, o qual surge como uma quitação do dinheiro de Lockerby.

2 comentários:

çamorano disse...

Amigo Réprobo: disfruto pensando en lo que estará rabiando Sonsoles al ver el éxito internacional de la bellísima y elegante Cecilia Sarkozy en el tema del rescate de las enfermeras búlgaras, todo ello completado con la inculpación del antiguo Primer Ministro Francés en relación con el intento(fallido) de acabar con la carrera política de su marido, el gran Nicolás (uno de los pocos casos de francés simpático........)Ab.

O Réprobo disse...

Ehehehehehehe, gozo justificadíssimo, Caro Çamorano!
Sarkozy é, realmente, mais simpático do que o que vem de trás. E foi uma vergonha pouco usual a exploração de uma dificuldade matrimonial nas vésperas do sufrágio. Mas não percebo esta da entrega do reactor. É necessário criar um "núcleo de reacção" contra pepineiras tão perigosas.
Abraço