quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

A Hidra Bicéfala

Devo deixar bem claro que não alinho em considerar equivalentes as acusações trocadas entre Hillary e Obama, no que consensualmente vai sendo tido como peixeirada. O ex-Presidente marido dela vem interferindo profusamente na campanha com ataques ao rival da Cara-Metade, o que, só por si, legitimaria a resposta do Senador Afro-Americano. Mas há mais, Hillary não tinha carreira política autónoma, ao contrário de Kirchner e Royal, por exemplo, Uma Senadora Outra Ministra independentemente da sombra das relações. O primeiro cargo político de destaque foi-lhe dado durante a presidência conjugal, estudar um plano de reforma da Saúde. E deu com os burros (literalmente) na água. A única recomendação que tinha aquando da eleição para o Senado, por nova Iorque, era ser Mulher de quem era. E se vamos a analisar o passado de advogada, tem mais coisas a envergonhar-se do que a defesa de Senhorios que demagogicamente imputou ao adversário...
*
Mais importante, mas menos espectacular, é aquilo de que não se fala cá e já aqui tinha aflorado como probabilidade. Nos Republicanos, Fred Thompson largou a corrida. A Imprensa dos States interroga-se sobre quem comerá os votos dele, se Huckabee ou Romney. Tenho muitas reservas sobre a circunscrição a este duo, não só porque a capacidade de despertar simpatias do Mormon da Nova Inglaterra no Sul me é táo suspeita como o seu Conservadorismo de última hora, como pelo facto de acreditar que McCain entrará bem nele. Quem não o fará certamente é Giuliani. E na importante Florida que aí vem, vendo o eleitorado concorrente menos fraccionado, não se sabe se a população oriunda do Estado da Big Apple e de New Jersey, que demandou o Sol da península, chegará para o fazer ganhar.

4 comentários:

Rudolfo Moreira disse...

Quer dizer que a novidade que ela traz é mais ser mulher esposa em vez de mulher como definição do sexo?

O Réprobo disse...

Num certo sentido posso aceitar isso, Caro Rudolfo. A questão está na novidade. O perigo maior que a candidatura de Hillary corre é de se acreditar numa reedição da Administração Clinton. Os Americanos gostavam do homem, nunca deixaram de, pessoalmente, o perdoar, mas ficou claro que estavam fartos das vilanias medíocres da administração dele. Só assim se compreende que pela primeira vez desde Eisenhower a Câmara baixa do Congresso tenha passado aos Republicanos e que Bush II tenha sido eleito contra o Vice de um Presidente tão bem sucedido no campo económico, vencendo nos Estados de ambos.
Abraço

Capitão-Mor disse...

Não o sabia um expert em política norte-americana...

O Réprobo disse...

É im dos temas que estudo com mais constância, mas não passo de um pobre amador. No sentido da dedicação, não do apreço, sublinhe-se.
Ab.