sexta-feira, 27 de junho de 2008

Homenagem a Uma Progressista

O Tempo de Magritte
A uma Viajante no Tempo que Se apeou.

10 comentários:

Júlia Moura Lopes disse...

ai que inveja, como encontrou uma imagem a calhar!

superbe, Monsieur Dartagnant!

inho

mike disse...

Monsieur Dartagnant? Mr. Stephenson, é o que é!

ana v. disse...

Não é o Expresso do Oriente?
Então é Mr. Poirot!

Cristina Ribeiro disse...

O comboio da Linha do Tua que vai ficar prisioneiro desse tempo...
Beijo

O Réprobo disse...

Querida Júlia,
pois saída da chaminé, quem merece crédito é o Pai Natal...
Beijinho

O Réprobo disse...

Ehehehehe, Caro Mike, a Júlia estava sob a influência da minha confissão «Nocturna». Mas a procura da imagem também me deixou a deitar fumo.
Abraço

O Réprobo disse...

Querida Ana,
pois o Crime deslindei-o no post que seguiu!
É preciso "usar as celulazinhas cinzentas", Cara Mia!
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Cristina,
seria belo presente colocado na chaminé a conservação dele.
Beijo

Luísa disse...

Meu caro Réprobo, muito obrigada. Dessa locomotiva, que irrompe pela tradicional lareira num voo rumo ao futuro (talvez), só tenho medo de, ao inclinar-me para apreciar as vistas (a linearidade, o minimalismo, o progresso…), perder o equilíbrio e dar um valente tombo no vazio. :-)

O Réprobo disse...

Qierida Luísa,
não admitamos tal risco! pois interpretei esta invasiva representação como os trilhos que permitem a qualquer salto em andamento amortecer a queda no conchego doméstico...
Beijinho