quarta-feira, 11 de junho de 2008

Notas Sobre Camionistas

Camião de Gregory WilliamsTrês pontos me ocorrem, em falando de camionistas. O primeiro respeita à sorte que me bafejou, tinha pretendido falar do membro nipónico e esfaqueador da profissão, esse mesmo, o da notícia dois posts abaixo, dizendo que, felizmente, os de cá, nas suas lutas, não são tão mortíferos. Fui salvo pelo gongo, digo, pelo almoço de ontem, que, desviando-me, evitou que a nulidade analítica me fosse colada por mais essa dispensável via. Mas na ressaca do atropelamento de Zibreira, não querendo por ora opinar sobre a ética em torno de piquetes, só posso lamentar a publicação das fotos do corpo da vítima do atropelamento, expondo desnecessariamente os restos mortais cobertos por uma manta laranja e com pedregulhos a segurar. Espera-se ao menos que isto não signifique que se porá uma pedra sobre o assunto, mas o deleite na exploração do desastre era evitável.

Coisa mais alegre, mas traduzindo igualmente incompetência minha, foi o grosso volume que vi em certo Alfarrabista Lisboeta e me pareceu ter o título de «Actas do I Congresso de Camionistas». Fiquei-me interrogando o que poderia haver na produção intelectual dessa honrada e trabalhadora classe para encher tantas páginas, até que me apercebi de que havia treslido, a reunião era de Camonistas. Bronco!

Por fim a admiração que nutro pela facilidade com que exibem os célebres calendários: não precisam de superfluidades críticas para a completa fruição estética, sabem sempre a quantas andam e erguem como pólo de interesse o ideal de nada ter a esconder. Honra ao Mérito! De cada vez que publico uma piquena tenho sempre de adornar, como se não fosse suficientemente apelativa a pose e sua dona. É a decadência.

6 comentários:

Cristina Ribeiro disse...

Mas olhe que as histórias que eles vão ouvindo, e protagonizando, darão, quer-me parecer, para não só encher um alfarrábio,como também, se for pequeno, rechear um camião...
Beijo, Paulo

O Réprobo disse...

Lá isso, Querida Cristina...
Sendo que das mais hard poderei sempre dizer que é areia demais para a minha camioneta...
Beijo

Luísa disse...

Meu Caro Réprobo, não diga mal dos membros dessa «honrada e trabalhadora classe» que, com o seu espírito aventureiro transnacional, os seus bíceps e o seu código de honra, são os modernos cavaleiros andantes e não deixam, por isso, de pontuar no imaginário de muita mulher romântica. Quanto à decadência, saiba que, pela minha parte, o dispenso de adornos e superfluidades críticas sempre que quiser publicar uma «piquena»… - como, aliás, o dispensaria, de bom grado, de publicar as próprias «piquenas». ;-D

O Réprobo disse...

Querida Luísa,
tanta bondade confunde-me, mas não ao ponto de achar que a mereça!
Beijinho, ehehehehe

zazie disse...

«Actas do I Congresso de Camionistas»

ahahahahahahaha

Esta até parece coisa minha

beijocas

O Réprobo disse...

Ai, Querida Zazie! Que vergonha! Se a minha Professora da 4ª Classe me visse...
Bjoka