segunda-feira, 12 de maio de 2008

Diálogo Norte-Sul?

Na mesma gratuita publicação leio o título:
«Sorria», em 800 veículos da Carris já há câmaras de videovigilância
Como querem incrementar a compreensão mútua nas relações com outros continentes, quando nem sequer chegam a acordo sobre algo tão primário como o papel das trombas nos transportes públicos?!

11 comentários:

Once In a While disse...

(risos) .. de facto. Como ?

Deixem-me amuar e não me interrompam?!
A propósito há um cartaz engraçado num estabelecimento que frequento amiúde:
"Você não está a ser filmado mas .. sorria"!
Invariavelmente, todos sorriem.

O Réprobo disse...

Querida Once,
esse está muito bem achado, como um achado é a Sua sugestão! Fez-me lembrar o conselho que Jack Nicholson deu a Shirley MacLane sobre a melhor maneira de representar uma bêbeda: "finge que estás a lutar para não beber (mais). É com esse esforço que as pessoas se identificam, não com o resultado".
Beijinho

fugidia disse...

lol lol lol

O seu sentido de humor anda muito refinado, querido Réprobo :-)
Que sorte!; ganha o meu concurso :-D

Beijinho.

cristina ribeiro disse...

Atendendo a que nem cantando os males se vão...
Arranjem-nos motivos para sorrir na lufa-lufa do dia-a-dia.

Vou espreitar esse concurso da Fugidia, porque me parece que os vou encontrar lá :)

Beijo

Júlia Moura Lopes disse...

Querido Paulo,
tem um desafio lá no Privilégiossssssss

não me bata !!!

O Réprobo disse...

Querida Fugidia,
ainda bem, apesar de o paquiderme ser simpático, não A gostaria de ver trombuda, em se tratando deste Seu admirador.
Beijinho

O Réprobo disse...

Aempre que me for possível, Querida Crustina, até porque não sei se a ultra-filmagem também não terá já arribado a Guimarães...

Vá e participe, istp é uma cumplicidade dos esconderijófilos.
Beijo

O Réprobo disse...

Querida Júlia,
desde já gratíssimo por não esquecer este pobre devoto Dessa Casa. Já vou ver em que (aliciantes) trabalhos me meteu.
Beijinho

Carlos Portugal disse...

Caríssimo:

Câmaras essas que não servem para nada no que respeita à segurança, já que os meliantes estão-se literalmente «nas tintas» para as ditas engenhocas, sabendo que as polícias andam mais ocupadas a assaltar os cidadãos, quais corsários às ordens dos desgovernos, do que a protegê-los.

Assim, as ditas maquinetas apenas ali estão para filmar trombas de trombudos, de quem tem que aturar transportes execráveis pagos a peso de ouro. E para alimentar teorias da conspiração, que neste - e noutros - caso encontram bastante fundamento.

Assim, «se está a ser filmado... não sorria: deite-lhes a língua de fora ou faça-lhes um gesto bem português». As câmaras não estão ali para a nossa segurança (depois conto-lhe um caso verídico de um assalto colectivo, com homicídio, num autocarro, em que as câmaras para nada serviram).

E a «malta» a «curtir», e a exclamar «tá-se bem! Tamos a ser filmados. Porreiro, pá!»

Abraço.

O Réprobo disse...

Meu Caro Carlos Portugal,
é sumamente tentadora a sugestão de careta à Big confraria registante que me faz. E creio que pode ter muita razão, quando deixa entrever o papel alienante da auto-satisfação que se sente massajada pelas gravações vídeo supostamente preventivas da criminalidade. Lembra-Se do filme «Disposta a Tudo», em que a personagem a que Nicole Kidman dá vida sintetiza o sentimento de uma época, segundo o qual "as pessoas que aparecem na tlevisão são as boas"?
Forte abraço

Carlos Portugal disse...

Nem mais, Caríssimo Amigo.

Grande abraço.