segunda-feira, 26 de maio de 2008

Nihilismo à Vol D´Oiseau

Almas Gémeas de James Everett StanleyQuerida Charlotte, é honra, quase tão grande como a alegria, haver a minha alma sido geminada com a Sua, em resultado do inqueritozito. Tenho como certeza absoluta que se trata de uma semelhança do jaez da documentada na imagem de cima, a do esforço artificioso (meu) de quem tem em mente o Exemplo (Seu) de um bater de asas grácil, facílimo e natural.
Quanto à inquietante presença do nihilismo - ou niilismo, se preferirem -, já me coloquei em campo para encontrar ginásio onde queimar essa superfluidade gordurosa. Se bem que, interrogando-me acerca da natureza do "nosso", tenha obtido a resposta seu palerma, nihilismos há muitos. O que me levou a acreditar que se trate daquele grãozinho de sal que nos impeça de cair numa totalidade apolínea que afaste ou canse as Pessoas que nos rodeiam...
Mas a panaceia contra a "negatividade da Negação" encontrei-a no Chesterton que, Deus seja louvado, anda a ler. No conto do Padre Brown «A Forma Errada» um guru oriental responde ao inofensivo sacerdote, por três vezes, que nada queria, inquirido sobre o que pretendia. E o detective improvisado daí retira:
Quando disse pela primeira vez «Não desejo nada», isso só significava que ele era impenetrável e que a Aria não se rende. Depois voltou a dizer «Não desejo nada», e eu percebi que ele queria dizer que era auto-suficiente, como um cosmo, que não precisava de nenhum deus, nem admitia quaisquer pecados. E quando ele pela terceira vez disse «Não desejo nada», disse-o com um olhar inflamado. E eu sabia que o que ele queria dizer era literalmente o que disse, que nada era o seu desejo e a sua casa; que não sentia a falta de nada, nem de vinho, senão do aniquilamento, a destruição de tudo ou de qualquer coisa...».
E já antes tinha concluído:
O cristão é mais modesto, quer alguma coisa.
Homem Pensando no Background do Nihilismo de Heather Elizabeth Pielke

8 comentários:

fugidia disse...

Melhor não dizer o que tive neste parâmetro do teste... :-p

Bom dia, caro Rep.
:-)

O Réprobo disse...

Oooooh! Queremos saber, Querida Fugi! Não... fuja à seringa, isso é batota!
Beijinho e bom dia, claro.

ana v. disse...

Já vejo que tenho que fazer o teste, caro R. Por aqui não se fala noutra coisa...
;)
beijinho

O Réprobo disse...

E nós desesperados pelos resultados dele, Querida Ana! Sério sério, para além da superficialidade da inquirição é sempre bom aferir da impressão que podemos deixar.
Beijinho

Once In a While disse...

e eu a ler Turguéniev .. tss tss ;)

O Réprobo disse...

Dá para equilibrar os pratos da balança, Querida Once, ehehehehehe. Mas apesar de ele ter abordadi a atmosfera do Nihilismo russo e de ser querido no meio, calcule que se definiu como "um Conservador à inglesa".
Beijinho

Once In a While disse...

bem sei Caro Paulo, definição aliás muito bem explicita na personagem do pouco paciente Tio. :)

O Réprobo disse...

Logo por aí... bem relacionado, sem dúvida!
Beijinho