sexta-feira, 30 de maio de 2008

Eterna Insatisfação

Twig Com Chicote de Marc Luscheraqui disse o que me ocorria sobre a orgia masoquista do Presidente da Federação Internacional Automóvel, Max Mosley. E acho uma parvoeira completa a demissão que se prepara, por confundir o público com o privado. Agora, quando ele se queixa de que a revelação das imagens o humilhou, tenho de reconsiderar, será que, conhecendo-lhe os gostos, não estão a tentar dar-lhe mais prazer ainda?

6 comentários:

fugidia disse...

:-) :-) :-)
Eu não comento! :-p
Já só penso que daqui a umas horas estou rodeada de... hã... hum... vinhas do Douro lol lol lol
Um beijinho, querido Rép.
:-)

O Réprobo disse...

Frua muito a belíssima pausagem, tenha excelente viagem e, olhando as videiras com as uvas donde se extrai o Vinho do Porto, pense nos amigos com o nome iguam ao néctar, Querida Fugidia.
Beijinho

mike disse...

Meu Caro, apenas umas linhas para lhe dizer que estou inteiramente de acordo consigo. Inteiramente significa de acordo com o "já aqui disse" e com o "agora, quando".
Um abraço.

ana v. disse...

Também eu. Essa promiscuidade entre o público e o privado é uma estupidez. Mas talvez, como diz, a humilhação pública seja o supremo prazer para um masoquista...
Beijinho

O Réprobo disse...

Meu Caro Mike,
não podemos deixar de tentar ver todos os lados da questão.
Grato pela concordância.
Ab.

O Réprobo disse...

Querida Ana,
Pelo menos o visado fica sem cara para se queixar, a menos que destas queixas retire satisfações semelhantes aos gemidos em função das chicotadas.
Outra qualquer interpretação levar-me-ia a citar Françoise Fabien, a Maud de «A Minha Noite em Casa de...», de Rohmer:
"detesto as pessoas que não sabem o que querem".
Beijinho