segunda-feira, 31 de março de 2008

Os Amoralistas Tomados de Virtude

Fantasia de Mark RothkoNão tem pés nem cabeça virem algumas almas vigilantes, porque ociosas, pedir que se demita da presidência da Federação Internacional Automóvel o Sr. Max Mosley, lá porque pagou a cinco meninas para com elas encenar, à vez, tiques S/M com a temática de Guardas e Prisioneiros de Campos de Concentração. Em nada da sua acção pública isso influiu, não passa de um ramal da busca da excitação de uma época com muitas carências no campo, a qual parece achar muito bem que se use, para o efeito, uniformes eclesiásticos, de polícias, militares, de enfermeiras, ou de criadas, mas deita as mãos às cabecinhas tontas quando um maduro se sente mais espicaçado por este tipo de imagens de época...
Não pode ser uma reprovação da violência no sexo, já que consentida entre adultos. Não há violações criminais como haveria em certos Estados Americanos, ou na Escandinávia. Sob um certo ponto de vista o homem até mostrou ser um integrado, ou não fosse a flagelação o chamado vício inglês. E um democrata, já que experimentou as alternâncias de dar e levar, à vez.
A menos que o que lhe apontem seja ser filho do antigo líder fascista britânico. E aí estamos a cair no se não foste tu, foi o teu pai, que caracteriza muitas sociedades primitivas... como a reacção contra os familiares dos conjurados do 20 de Julho visando, imagine-se, Hitler!
Quanto custa ser diferente!

14 comentários:

av disse...

Também me parece um zelo moralista sem pés nem cabeça, ou uma vingançazinha de quem o queria fora daquele cargo.
Pode achar-se de mau gosto (eu acho, por acaso) mas não vejo em que é que prejudica alguém fora daquelas quatro paredes, se todos os que estão dentro delas estiverem lá de livre vontade. As fantasias sexuais do sado-masoquismo remetem para cenários e ambientes deste tipo, ou não seriam chamadas assim...

cristina ribeiro disse...

Absolutamente!
Sempre me fez impressão esta confusão entre aquilo que é estritamente privado com a esfera pública. Se, de algum modo, interferisse com esta...
Beijo

Meg (sub Rosa) disse...

Querido Répobro:
Brilnante argumentação, como não via nem esperava há muito!

E, ah!, o wit:
"[...] E um democrata, já que experimentou as alternâncias de dar e levar, à vez."

Mais britâncico, impossível.
;-)
Eu não me meto com as minorias muito menos com as maiorias eróticas:-), mas que faz-me bem ler o querido Réprobo, ah isso é inegável.
Tenho mesmo muito a agredecer à querida Aníssima Vidal.
;-)))

O Réprobo disse...

Querida Ana,
somados aos fáceis meios de captar atenções que caracterizam o tabloidismo btitânico.
É minha firme convicção que dessa palhaçada preparatória e orgiástica nem o próprio terá retirado compensações estéticas ou de elegância, devem ter sido inteirinhas de outra ordem de valores...
Mas poderia servir como parábola para a Vida, estamos a atravessar fases em que está completamente embotada a sensibilidade para retirar satisfações do sabor das coisas em si, sem recurso a aditivos tão fortes.
Beijinho

O Réprobo disse...

Nem havendo participantes menores ou escravizados, nada, Querida Cristina. Se vão por essa via, quero ver quantas personagens da vida pública inglesa se salvam, ehehehehe.
Beijinho

Once In a While disse...

mau gosto quanto a mim é pouco .. verdadeira aberração de quem, felizmente para si, não viveu a verdadeira violência que agora invoca .. mas, aprendi com a minha avó que o julgamento de práticas privadas alheias pertence a consciências alheias portanto, desde que a minha me deixe dormir .. :)
Gostei de ler.

O Réprobo disse...

Querida Meg,
à Ana temos todos os das «afinidades...» de agradecer a Autora do «Sub Rosa»!
Eu acho que na cama, desde que não prejudique terceiros, cada um deve fazer do que gosta. Não tenho tão boa vontade é para com as publicitações da coisa, seja pelos próprios, como os Gays das marchas do "orgulho", ou por estranhos, como os medíocres jornalistas que abordam tais temas.
Posto o que nada me impede de mandar umas bicadinhas ligeiras às peculiaridades sexuais e estéticas, às minhas inclusivé (veja-se o meu moderado fetichismo por botas femininas), é assim como metermo-nos com os Amigos por causa do futebol.
Obrigado por expressar satisfação face a estes pobres escrito e escriba.
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Once,
mas não me parece que naquele mundo haja qualquer invocação política, somente uma (aberrante, seja) reciação das sujeições para espevitar um Eros dorminhoco. E, por essa ordem de ideias, era, de facto, uma situação extrema, de estar à mercê alheia.
Beijinho

fugidia disse...

O que eu me ri com o "moderado fetichismo por botas femininas" (creio que de salto alto, não é?) e com o "E um democrata, já que experimentou as alternâncias de dar e levar, à vez"...

Mais uma vez concordo com a AV; isto depois da Fabiana...
:-D

O Réprobo disse...

Querida Fugidia,
infiro da observação final que sabe serem o Sr. Mosley e os jornalistas que o... hã... cobriram leitores das «afinidades...». É que o analista, mesmo em versão de circuito amical, é um escravo da actualidade que lhe fornecem!
Atenção ao "moderado" da reiterada assunção. Pecisamente o que não se pretende no tamanho dos saltos, dou-Lhe razão.
Bjinho

av disse...

Ah, meu querido Paulo, eu é que gosto muito de ter servido de ponte entre gente tão querida e tão interessante. Não deixa de ser um must ver tratados estes assuntos "vulgares" com tanta erudição e graça (sempre very british, o seu humor), e nisso ninguém o bate, meu amigo!
As Afinidades Efectivas transformaram-se em Afectivas também, e se eu contribuí de alguma maneira para isso, ainda bem!
Mas é inegável que a era pós Fabiana tem tido outro salero!!

beijos

O Réprobo disse...

Querida Ana,
Fico-Lhe duplamente devedor, pelo afecto que gentilmente me concede, como pelas Amizades extraordinárias que semeia.
A erudição, tomo-a à conta da habitual infdulgência. O humor britânico, explico-o pela nacionalidade do Sr. Mosley.
Beijinho
PS: não me acompanhou nos tempos de «O Misantropo Enjaulado», em que quase todos os dias eram fabianos...
Beijos, mais

av disse...

Pois não acompanhei, e com pena o digo. Mas entende-se muito bem: quando se está "enjaulado", os dias tendem a ser perigosamente fabianos...
Mais alguns

O Réprobo disse...

Querida Ana,
pensa que vai sem resposta?
Pois tire daí a ideia: concordo com o que diz, ressalvando referência à britânica sociedade que tomou o nome de Fabiana, a qual alinhava por alguns contraditórios laivos de puritanismo, na mira da respeitabilidade.
E também não me fico pelos já dados