sábado, 10 de maio de 2008

A Arte Imita a Vida

O Amigo Bic Laranja deu-nos uma magnífica fotografia de duas Personagens roubadas a Lisboa, no momento em que interagiam uma com a outra. Eis como João Calderon Dinis viu o Ardina e o Vendedor de Capilés (sem esquecer o copinho d`água fresca) na postura de eleger como target um grupo mais vasto.

10 comentários:

Rudolfo Moreira disse...

Até no pormenor do vendedor de jornais descalço coincidem.

fugidia disse...

Delicioso!

(bom dia :-) e beijinho)

O Réprobo disse...

Para o Amigo Rodolfo ver como são as coisas: aos que pedescalçavam por pobreza sucedem os que o fazem por prazer. Ainda não há muito tempo vi, no Nicola do Rossio, uma turista de óculos de sol e carteira artilhados, com evidente ar de carestia, tentar consumir no estabelecimento, de pés nus. O Empregado mais antigo safou-se muito bem, pondo-a na rua, com uma alegação impossível - a de que ela podia ferir-se e de que a casa não tinha seguro contra esse risco. Funcionou!!!
Abraço

O Réprobo disse...

Bom dia, Querida Fugidia, ainda bem que gostou. Tive uma manhã bem preenchida, com Gente vinda de fora, mas cá estamos a tentar recuperar o tempo que não se gastou aqui, embora não tenha sido perdido, longe disso.
Beijinho

cristina ribeiro disse...

Boa tarde, Paulo.
Também a minha manhã foi bem preenchida, ainda que longe desta maquineta que a ninha mãe chama de "o meu trabalho" :)
Livros a comprar para a sobrinha que festeja hoje o 4º aniversário, e, para mim os dois volumes d« O Homem Sem Qualidades», que aconselhou há tempos, agora das Edições D. Quixote.

Por cá não sei se tivemos a figura do ardina, mas ainda cheguei a ver a do afiador de facas. Very typical, diria um das línguas anglo-saxónicas :)
Beijo

O Réprobo disse...

Ah, Querida Cristina, mas o Amola-Tesouras, essa Espécie em vias de extinção, ainda tem um exemplar aqui por São João do Estoril. Como o ponto forte era consertar guarda-chuvas, foi prejudicadíssimo com o surgimento desse objecto a quem alguém chamou uma bengala de saias, vendido a pataco.
O «H.S.Q.» é um dos livros da minha vida. A Cristina não me saberá dizer se a nova edição inclui os textos editados postumamente? A dos Livros do Brasil não o fazia. Pelo que tive de ler essa parte em francês. E é vital para a plena compreensão da obra.
Beijo

fugidia disse...

Boa noite, caro Réprobo :-p

Eu tive de ir a um casamento e já não vou a tempo de recuperar tempo para blogar :-)
Mas venho aqui desejar-lhe uma boa noite.
Beijinho :-)

O Réprobo disse...

Muito obrigado, Querida Fugidia, espero que se tenha divertido. Vejo que substituiu os enlaces que são os links pelo testemunho de um mais global.
Espero que a gula não tenha obstado a uma boa noite de sono, igualmente.
E os Rebentos? Também foram?
Beijinho

Bic Laranja disse...

Os ardinas estão de volta; versão séc. xxi sem pregão, nos semáforos, com pasquins descaradamente publicitários e títulos de duvidoso Português.
É o mundo que se pode ter.
Cumpts. e obrigado!

O Réprobo disse...

Sinal dos tempos, Meu Caro Bic: deixaram de andar de pés nus para nos passarem a tentar apanhar desclços. Nada a agradecer,ora, ora!
Abraço