terça-feira, 18 de março de 2008

Crime, Dizemos Todos

Até que enfim, uma medida desta legislatura que me parece sensata, apenas pecando por tardia. Criminalizar a defesa do terrorismo surge-me como um imperativo. Houvesse tal sido legislado há mais tempo e teria sido possível ilegalizar o PCP (o partido) e encarcerar os responsáveis pela Festa do Avante que lá colocaram solidariamente um stand das FARC colombianas; mandar para o calabouço a maioria parlamentar que recusou um voto de pesar pelo assassinato do Rei D. Carlos e do Príncipe D. Luís Filipe; e pôr a ver o Sol nascer aos quadradinhos os fedelhos provocadores que foram defender o mesmo acto ao Terreiro do Paço.
Ou então, no entender governamental, estes actos não são terrorismo. E, em tal caso, não toquem nem com uma flor no primeiro maduro que se lembre de defender ser o maior merecimento destes legisladores e Conselho de Ministros uns quantos balázios na tola.

4 comentários:

Bic Laranja disse...

Olhe que ainda acaba acusado. Terrorismo é só quando se ataca o governo. Cumpts.

av disse...

Cuidado com essa sugestão de encarcerar o PCP... alguém pode ler aí o seu nome, por engano, e lá ficamos nós sem o nosso Réprobo!
Um beijinho

O Réprobo disse...

Meu Caro Bic,
acusado, não sei, mas censurado... é história que contarei já a abrir.
Abraço

O Réprobo disse...

Era a minha alcunha do Liceu, Aninha. Logo, já deixaram passar muitas oportunidades. E uma cela não seria um bom espaço para blogar?
Beijinho