domingo, 23 de março de 2008

Língua Exangue

Há coisas que merecem pimenta na língua, mas fico-me pela língua na pimenta fotografada.
Ouvisto num programa de T.V. transbordante de pretensões intelectuais: o moderador do «Eixo do Mal», falando da postura humanizada do Presidente Cavaco numa peça emitida, diz que ele adoptou um novo estilo, cingindo-se a adjectivos, tipo "gostei".
Sem mais comentários meus, para além do bold na frase citada.

10 comentários:

Bic Laranja disse...

E desta vez não se pode culpar a loura. Cumpts.

O Réprobo disse...

Pois não, Caro Bic, estava in partibus. Talvez por isso deixaram o rapaz a alourar. Qem já não aguenta tanto louro como condimento é o nosso paladar. Ena! Fiz uma rima!
Abraço

av disse...

Caramba, tanta asneira junta!
E o pior é isso mesmo, Paulo: eles consideram-se inatacáveis...
bjs

cristina ribeiro disse...

Olá Paulo.
São coisas destas que me fazem pensar "será que a nossa geração não merece um Vitorino Nemésio, por exemplo, e uma televisão em conformidade, que ajude na educação dos portugueses, em vez de contribuir para o estado lamentável em que ela se encontra já?"
Beijo

O Réprobo disse...

Querida Ana,
independentemente do juízo que, noutras circunstâncias, faço sobre cada um dos intervenientes, não gosto nada da cumplicidade sobranceira perante os demais que é a pedra de toque de um programinha pouco conseguido, mesmo na estrita óptica da concorrência.
E não se pode perdoar nada a quem goza os outros por dislates linguísticos menores.
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Cristina,
Ah, "Se Bem Me Lembro"! É evidente que não é Nemésio quem quer, mas as cadeias televisivas poderiam apostar em formatos e até participantes de maior qualidade. Claro que têm um grande alibi, o das audiências não quererem uma erudição que (no entender desses humoristas) divirta memos. E entre público e programadores nasce uma nova questão de ovo ou galinha, na origem do decréscimo de categoria.
Beijo

av disse...

Esqueci-me de referir que há qualquer coisa de obsceno neste pimento. Que é o mesmo que dizer, eu sei, que a obscenidade está só na minha mente, já que estamos a falar de um simples e inofensivo vegetal!
Um beijo

O Réprobo disse...

Querida Ana,
é curioso que, com todas as conotações sexuais a que se prestam as proximidades imagéticas da língua, associei a fotografia mais à exaustão do que ao prazer. Claro que podemos divagar sobre como se chegou a esse estado, mas...
Beijinho

av disse...

LOL. Essa foi boa, Paulo.

O Réprobo disse...

Fico todo contente por a Ana ter gostado.
Jinho