segunda-feira, 17 de março de 2008

Da Letargia Tentadora

Aldous Huxley por Byron WernerQuem não recorda a hipnopedia, em «Admirável Mundo Novo», a sugestão usada pelos detentores do Poder para, instilando noções várias durante os períodos de sono paradoxal, tornarem os que lhes estavam sujeitos dóceis e obedientes?
É um pouco o que me lembra a sempre repetida conversa filosocrática de dar o PSD como oposição incapaz, por muito que este ajude à festa. O estado adormecido, esse, seria o que, figurativa mas realisticamente, em verso, Vasco Graça Moura vislumbrou:
pois num país sempre a dormir
porque não hei-de em qualquer canto
deixar-me estar antes de abrir
da doce aurora o róseo manto?
se cada um só quer ver quanto
ressona mais do que o vizinho,
eu sendo assim, não me levanto:
vai portugal por mau caminho.

Nesta conformidade, a gigantesca manifestação dos Professores transmitiu aos Socialistas uma angústia maior do que a da mera constatação quantitativa - a de que a oposição pode proceder fora do jogo político que ainda querem a todo o custo restringir ao salva-vidas políticas eleitoral. Quer dizer, algo que não estava previsto na cassette que se metia dentro dos sonolentos jacentes.
Dizia Bonald que quem quer muito o domínio sobre os outros já perdeu aquele que teria de si...

2 comentários:

Cristina Ribeiro disse...

Pior, Paulo: todos os partidos ajudam à festa, porque todos adormecidos, num sono tal que os não deixa reagir ao que quer que seja.
Vejo-me pois naquele ponto de concordância com Manuel Alegre(hélas!): os partidos que temos estão divorciados do sentir das pessoas, pelo que a oposição ao governo terá de ser feita fora deles- uma novidade, com efeito.
Beijo

P.S.Diga-me: o que é que apostou sobre a mais que provável
aversão a "variegado"? É que, como digo lá, espero que tenha apostado forte, pois que pela minha parte, está ganha :)

O Réprobo disse...

Querida Cristina,
sem dúvida, nas com os outros partidos o Sr. Sócrates e ajudantes nem se incomodam, o disco riscado visa sempre a incapacidade daquele dado como mais provável alternadeiro do Poder. Por isso falei na programação parahuxleyana...

O que apostei? A minha perspicácia! Ainda bem que a Cristina não a e me deixou ficar mal.
Beijo