quinta-feira, 1 de maio de 2008

Aflito de Gerações

Juventude de Cláudia FerreiraEstes Gauleses estão loucos? Inventar um repelente de Juventude é andar a contrapelo de toda a tradição de pesquisa Ocidental, que procurava atrair a dita. Primeiro, buscando elixir com que se remoçasse; mais tarde, muitos entradotes, com a frequentação de meios em que pululassem os mais novos, procurando talvez contagiar-se. Agora, adoptar uma precaução análoga à empregada para afastar mosquitos?
Dir-me-ão que muita dessa miudagem é tão incomodativa como os insectos zumbidores, podendo chegar a mostrar-se mais destrutiva. É certo, é certo, mas há uma diferença - enquanto que se não concebe um mosquito que não perturbe, há ainda bastante rapaziada nova que tem comportamentos insusceptíveis de reprovação. Como a máquina que emite os ruídos só por eles audíveis não tem outro critério que o da idade, pagaria o justo pelo pecador.
Andou pois bem o tribunal bretão que decidiu pela retirada do aparelhómetro agressor. Mas como a Experiência aproveita sempre a quem tem ainda pouca, os mais festivos gaiatos desses bandos devem pensar duas vezes antes de, com a mira de procurar cumplicidades, desafiarem os colegas para curtir um som....

4 comentários:

fugidia disse...

(ufa, que alívio... lá me safei de o caro Réprobo querer lançar-me vapores desse repelente)

:-p (língua de fora de uma jovem bem comportada...) :-)))

O Réprobo disse...

Querida Fugidia,
esperemos que não o seja no sentido das memórias da Beauvoir...
E acha-me lá capaz de Lhe dar (dessa) música?
Beijinho

Once In a While disse...

oxalá o desafio seja só para "curtir um som" caro Amigo. Engraçado que postei hoje algo sobre tudo isto e mais ..
:)

O Réprobo disse...

Vou já ver, Querida Once.
Beijinho