sábado, 26 de abril de 2008

Ao Sabor das Viradeiras

Dia que se diz ter sido o da morte de Daniel Defoe. Já noutro lado falei das interpretações que lhe caparam a ironia, coisa que uma vida pública dúplice não fez senão favorecer. Queixava-se de que poucas pessoas, tanto como ele, teriam estado, alternadamente, nos píncaros ou na fossa, mas o certo é que foi fazendo por isso, ao desmerecer, com as transferências de campo sucessivas, quaisquer confiança e defesa firmes na e da sua pessoa. Justificou-se (e ainda hoje os admiradores o repetem), dizendo que procurou, em cada momento, o partido que melhor lutasse pelos seus princípios. Mas, é curioso, achou-o sempre naquele que se encontrava no Poder...
Fez escola, como todos sabemos. Embora a expressão vira-casacas, exprimindo uma realidade velha como o Mundo, lhe fosse anterior algumas décadas. Nasceu da contínua inversão da política de alianças do Duque de Saboia, Carlos Emanuel I, na imagem, que ora alinhava com a França contra a Espanha, ora se coligava com Esta, contra a Nação Gaulesa. Para maior conforto mandou confeccionar uma casaca a que hoje chamaríamos double face. de um lado branca, para os períodos de conluio com Paris, do outro vermelha, para as alturas de harmonia com a Potência Ibérica...

Voltando a Defoe, não conseguiu com a "adesividade" qualquer consideração dos grandes vultos das letras britânicas, de nenhum dos lados do espectro político. Swift, pelos Tories e Addison, pelos Whigs, referiram-se-lhe com desprezo, acentuando-lhe a agravante de escrever mal. Ao ponto de não podermos deixar de interrogar-nos se a sua «História Política do Diabo» não constituiria, igualmente, um episódio de jogo duplo. Ou não fosse o nome que mudou, de origem, Foe. E a quem é que chamam O Adversário, a quem é?
À atenção dos que seguem a vida pública portuguesa, que vai estando a abarrotar disso.

16 comentários:

Anónimo disse...

Tradutores da Wikipedia???
Bjinho

O Réprobo disse...

Olha, a dor de corno do sr. mário martins, ou palestina livre, ou lá que a esquizofrenia o faz tentar ser entrou em delírio!
E amaricado, como sempre suspeitei!

filomeno2006 disse...

m.m ou palestina livre.......¿Convertido en Troll?

O Réprobo disse...

Meu Caro Filomeno,
é essa a vocação de alguns poltrões. Palmadinhas nas costas pela frente e, sob outras identidades, tentativas de insulto afogadas na impotência em que destilam os ódios. Mas não vale a pena mexermos mais nesse esterco. O abjecto indivíduo levou o açoite em dois pontos sensíveis que muito lhe doerão. É deixá-lo agora aparecer por aí a estrebuchar.
Abraço

filomeno2006 disse...

Sabio refrán español : "No hay mayor desprecio que no dar aprecio".
Abrazo, amigo Réprobo.

O Réprobo disse...

Sábio e justo, Caro Filomeno. Não que gente dessa perceba, mas o castigo começa em não conseguirem despegar do que tentam perturbar.
Abraço

cristina ribeiro disse...

Ah, sim. Nesse campo podemos dizer-nos um País rico.
Beijo, Paulo

O Réprobo disse...

Querida Cristina,
o que até é visível em figuras cimeiras das mudanças de cúpula partidária em curso no maior partido da oposição, como no «Corta-Fitas» recentemente evidenciaram.
Beijo

Anónimo disse...

Primeiro era “um esquizofrénico” agora “um amaricado”…
Porquê essa fixação no Masculino?
Freud explica… Pais “fora de prazo”, a Infância, a ausência de sexualidade, enfim, “está lá tudo”…
Mas, e uma vez mais, falhou o alvo…
Nome errado!...
Ih! Ih! Ih!
Mas a linguagem de caserna mantém-se…
Freud também explica…
O nível! O nível!

O Réprobo disse...

É o único que você entende. Tanta dorzinha, heim?

av disse...

Detesto ataques anónimos, sempre cobardes. Não merecem resposta, Paulo. Esqueça o assunto.
Beijinho

filomeno2006 disse...

El "anónimo portatriste" envidia el nivel que tiene el blog del cultísimo Réprobo en calidad literaria y participantes en la caja de comentarios.......

O Réprobo disse...

Não ligo meia, Querida Ana. O meliante foi sovado no ponto sensível, mas como não tem espinha vai continuar a aparecer por aí. Alguém menos Exemplar do que a Ana até gozará o prato.
Beijinho

O Réprobo disse...

Meu Caro Filomeno,
permite-me uma pequena correcção - a qualidade que dão ao blog os Participantes nas caixas de comentários. Como Tu. Deixa o sujeitito rabiar.
Forte abraço

fugidia disse...

Querido Réprobo,
venho por vezes ler "caixinhas antigas" e, calhando nesta, não posso deixar de dizer como a nossa querida AV: não se deve perder um segundo que seja do nosso tempo com cobardes.
Um beijo.

O Réprobo disse...

Ah, não tenciono, Querida Fugidia. O cobardolas foi punido, é deixá-lo agonizar.
Beijinho