terça-feira, 8 de abril de 2008

Futuro no Ensino

Eis a única forma de compatibilizar o projecto da actual Ministra para a classe docente com a erradicação da violência nas escolas. Por enquanto, episódios como este serão tidos pelo Ministério como integrando a experiência-piloto da avaliação dos Professores pelos Pais...

6 comentários:

Once In a While disse...

Inacreditável. E, infelizmente, verdadeiro.
Assim de repente veio-me à memória um filme algo antigo de seu título “Mentes Brilhantes” onde a doce Michelle se esforçava desumanamente para retirar das ruas da violência crianças e adolescentes sem eira nem beira.
Uma das gritantes diferenças entre aquela ficção e esta realidade, além do óbvio "tudo está bem quando acaba bem", é que no filme a maioria dos adolescentes era órfã.

O Réprobo disse...

Querida Once,
aí estava um meio radical de resolver a situação, tornar orfãos estes alunos problemáticos! Só que se a tutela deles viesse a caber ao Estado, é bem possível que o encarregado de educação, representado pela actual Ministra, ainda chegasse a vias de facto mais extremas...
Depois das «Sementes de Violência», muito bem lembrado, esse filme. Os piores receios da ficção viram realidade.
Beijinho

cristina ribeiro disse...

Este, Paulo, é um dos, cada vez mais, casos em que digo: "no meu tempo...".
Beijo

O Réprobo disse...

Pois, que direi eu, Querida Cristina! Quanto aos actuais, viva a paráfrase canja do título dickensiano. «Tempos Difíceis».
Beijo

av disse...

Desculpem brincar com um assunto tão sério como este, mas é que não resisto a comentar a imagem que o nosso Réprobo escolheu:
Será que a solução que sugere, Paulo, é a de nos transformarmos todos em... azeitonas de Elvas?

O Réprobo disse...

Querida Ana,
que esta perspectiva nos pode fazer engasgar com um caroço descomunal, não tem dúvida.
Beijinho