segunda-feira, 28 de abril de 2008

Visão Urbanística

Sempre que há fim-de-semana prolongado é um ver se não te avias, na estrada. Pensando na ponte que aí vem, em termos de calendário, temo que, rodoviariamente falando, não haja ponte para ninguém.
Não seria avisado, planeando o Futuro, introduzir uma construção como a reproduzida, na travessia a construir proximamente? Ou acham que não funcionaria no sentido das taxas moderadoras, muito mais eficazmente do que qualquer portagem?

4 comentários:

Once In a While disse...

delicioso se fossemos menos uns milhões ..!

deixe-os aviarem-se para Sul que eu gosto muito da cidade nestes períodos de acalmia ..;)

cristina ribeiro disse...

Esta seria, talvez, a melhor dissuasora :) ; com tal montanha russa, pelo menos os que sofrem de vertigens "saberiam porque ficam em casa" :)
Beijo

O Réprobo disse...

Querida Once,
Pois para a Semana terá mais um dia de alívio, com as migrações dessas aves, de sazonalidade invertida, relativamente às aladas.
Beijinho

O Réprobo disse...

Ehehehehe, Querida Cristina,
o problema está em que, sendo a vertigem das alturas substituída nas obras píblicas lusas pela do gasto, isso não parece conter quem quer que seja.
Beijo