segunda-feira, 7 de abril de 2008

Ensaio de Genealogia

Li algures que hoje é o dia da INTERNET. Como é que com tanta gente a dedilhar teclados ninguém se lembrou de publicar uma imagem da primeira máquina de escrever?

14 comentários:

fugidia disse...

Espectacular, caro Réprobo!
De facto, por vezes perdemos a noção da evolução tecnológica, caramba!
:-)

O Réprobo disse...

Não parece mesmo um tear?
Beijinho, Querida Fugidia

av disse...

Tem toda a razão, Paulo!! E, de facto, parece mesmo um tear! Daqui até a esta globalização das comunicações, que percurso, hein?
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Ana,
que fazem as aranhas? TECEM as teias. Como se diz teia em Inglês? Web, não é? Espere, eu disse WEB? Está tudo ligado.
Mais um!

cristina ribeiro disse...

Estávamos à espera que o Lembrador de efemérides desse o mote, e que melhor maneira de o fazer?
Beijo

O Réprobo disse...

A Cristina estraga-me com mimos...
Beijo

Once In a While disse...

e onde é que se imprime ? (risos) .. pergunta feita pela princesa lá de casa quando lhe mostrei uma remington da bisavó :)

O Réprobo disse...

Ehehehe! A exigência apurada das novas gerações! Por acaso, Querida Once, também é para mim um mistério o "como" do funcionamento da coisa. Mas no mundo informático foi o mesmo, durante longo tempo. Conclusão - sou eu o bronco!
Beijinho

fugidia disse...

A minha mais velha, tempos atrás, olhou-me cheia de pena quando lhe disse que no "meu tempo" não havia "ds" e outro tipo de jogos. Ficou um pouquinho mais descansada quando confirmei que já existia televisão...
Esta noite vou-lhe mostrar esta imagem, caro Réprobo.
Sempre quero ver o que ela diz...
:-D

O Réprobo disse...

Querida Fugidia,
a Filha de um Amigo meu, com sete anos, também se voltou para a Mãe e disse: "oh, Mãe, Tu não eras muito inteligente quando eras mais nova, pois não? Nem havia computadores..."
Beijinho. Depois, queremos o relato.

cristina ribeiro disse...

Quem é que estraga quem???
Fico impressionada, também, com esta evolução toda. Sorrio de mim para mim quando lembro que achava muito engraçado sempre que a minha mãe dizia "no meu tempo...", porque agora sou eu que digo isso :)
Beijo

O Réprobo disse...

E, Querida Cristina, no meu caso marcho em acelerado para o celerado momento de dizer "ainda sou do tempo..."
Beijo

fugidia disse...

Caro Réprobo,
a criatura que vacila entre a criança e a pré-adolescente disse assim:
«Credo! que estranho... mas é fixe!»
Fixe?, perguntei, O que é fixe?
«Aqueles fios todos: escrever com aquilo não devia ser nada fácil...»
:-)

O Réprobo disse...

Ora ainda bem, Querida Fugidia! Temos uma Rapariga Valente que não envereda pelas facilidades!
Beijinho